Inteligência artificial – Tecnologia mais próxima de chegar aos hospitais do que se imagina

13 dezembro 2018

É muito importante que a gestão hospitalar fique atenta ao desenvolvimento de novas tecnologias que venham aprimorar o atendimento a saúde.

Nos últimos anos presenciamos um grande avanço em inovação e no que se refere à inteligência artificial, algo que promete causar uma revolução na saúde.

A tecnologia que busca simular a capacidade de raciocínio humano para resolver problemas utilizando algoritmos em breve deve chegar aos hospitais.

Gestão hospitalar: de olho na inteligência artificial

A utilização da inteligência artificial na medicina há tempos vem recebendo atenção de profissionais da área da saúde e cientistas.

Foi até mesmo criado o termo IAM (inteligência artificial na medicina) em 1984.

Após uma discussão sobre o tema entre pesquisadores, definiu-se que o termo faria referência à construção de programas de IA voltados a diagnósticos e recomendações terapêuticas.

É essa premissa que vem, desde então, baseando os estudos voltados ao uso da tecnologia em ambiente hospitalar.

O grande avanço experimentando nos últimos anos fez com que o grande objetivo atual seja a ampliação do uso da IAM em diagnose.

A ideia é que, com o apoio da tecnologia, seja possível maior precisão nos diagnósticos e, assim, o tratamento a pacientes terá uma melhoria.

Entre os benefícios que a inteligência artificial na medicina será capaz de trazer se destacam os seguintes:

  • Melhora no acompanhamento de pacientes por meio de lembretes e alertas;
  • Maior capacidade de armazenamento de dados para dar suporte a decisões;
  • Auxílio no diagnóstico, relacionando histórico de dados e sintomas de pacientes;
  • Realização do sequenciamento de genes que auxiliem oncologistas no diagnóstico e tratamento de câncer;
  • Maior agilidade na interpretação de exames e análise de imagens médicas.

Ou seja, a inteligência artificial será mais uma ferramenta de auxílio aos profissionais da medicina, de forma a contribuir para uma melhor assistência.

E esse é só o começo. Há ainda muito a se desenvolver, além de potencial para a tecnologia se tornar ainda mais relevante.

Um dos grandes desafios aqui é o receio que a nova tecnologia ainda causa, não apenas entre pacientes, mas, também, entre os profissionais.

Mas pelo fato de ser algo cada vez mais próximo de fazer parte do cotidiano da saúde, é importante que a gestão hospitalar prepare sua instituição de saúde para sua chegada.

Gostou deste artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a mais dicas e informações relacionadas à gestão hospitalar.

Até a próxima!