Tecnologia – Investimento sem entendimento é um risco!

13 dezembro 2018

No setor da saúde a tecnologia cumpre papel fundamental, contribuindo tanto para a gestão quanto para o atendimento a pacientes.

E essa contribuição tende a aumentar ainda mais com o desenvolvimento de novas soluções.

A atualização tecnológica dos hospitais deve ser, assim, uma preocupação constante da gestão hospitalar.

É preciso, porém, tomar cuidado para que o investimento realizado seja capaz de gerar os resultados esperados.

Investimento em tecnologia: o conhecimento faz a diferença

Foi na década de 1980 que identificamos os primeiros passos para a digitalização das informações nos hospitais.

Os computadores começavam a se popularizar e os sistemas existentes geriam faturamento, contas a pagar, cobrança etc.

A partir dos anos 2000 foi possível notar a implementação de sistemas mais robustos que permitiram contarmos com um maior número de informações.

E, nos dias atuais, presenciamos um maior avanço da tecnologia, que se modifica constantemente.

É necessário fazer um bom uso das soluções, de forma a permitir que elas tragam ganhos importantes à instituição de saúde.

A tecnologia traz maior produtividade, controle e assertividade na tomada de decisão, desde que, bem operada.

É o mesmo caso, por exemplo, dos equipamentos hospitalares.

É possível encontrar no mercado uma série de opções de novos equipamentos que prometem uma melhora na entrega de resultados.

E, para que seja efetivo, a instituição de saúde deve investir, também, em treinamento de seus funcionários de modo que eles sejam capazes de operar o maquinário e identificar a necessidade de manutenção desses equipamentos hospitalares, dentre outros fatores.

A correta manutenção de equipamentos hospitalares é essencial para que sua utilização ocorra dentro dos padrões de conformidade.

Caso contrário, a ferramenta que atua como aliada no tratamento e diagnóstico pode levar a resultados indesejados, colocando em risco pacientes e profissionais.

E como realizar a manutenção dos equipamentos hospitalares?

Uma das formas de superar esse problema e fazer seu investimento em tecnologia valer a pena é contar com a engenharia clínica.

O engenheiro clínico tem como missão cuidar de todo parque tecnológico de um hospital, por ser especialista nessa área.

Um bom departamento de engenharia clínica é capaz de programar e realizar a manutenção de equipamentos hospitalares atuando, inclusive na calibração.

E mais: capacita usuários para que façam a utilização correra e garante a otimização da utilização dos insumos.

Antes de investir na atualização tecnológica do hospital, garanta que sua instituição esteja preparada para recebê-los.

Dessa forma, você poderá fazer o melhor uso dos recursos e, assim, se beneficiar dos potenciais ganhos em resultados.

Gostou deste artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a mais informações sobre a manutenção de equipamentos hospitalares e gestão hospitalar.

Até a próxima!